Encontros reuniram 26 empreendedores das regiões de Casa Branca e Piedade do Paraopeba

No dia 10 de dezembro, 26 empreendedores das regiões de Casa Branca e Piedade do Paraopeba, em Brumadinho, participaram de capacitações na área de gestão financeira. Controles financeiros e precificação de produtos e serviços foram os temas abordados nos encontros que têm o apoio do Sebrae Minas.  

Cristiano Magalhães, analista do Sebrae Minas, foi quem conduziu as oficinas nas duas regiões e levantou a importância da gestão financeira nos dias de hoje. “Estamos em um momento em que o empreendedorismo está sendo muito valorizado no Brasil. Há pessoas que estão empreendendo por necessidade ou oportunidade, porém, estão fazendo isso sem a preparação adequada. A área de finanças é uma das mais importantes para os negócios e se a gestão não for bem feita, a empresa pode não lucrar e fechar as portas,” aponta Cristiano.

Em Piedade do Paraopeba, o foco da oficina foi a elaboração do preço de venda e serviços da empresa. Na ocasião, os empreendedores avaliaram pontos relevantes, como a concorrência, pesquisa de mercado, depreciação de bens, custos fixos e variáveis, entre outros. Além do conteúdo teórico abordado, foi proposto também um exercício prático para estimular o aprendizado.

Agda Queiroz, consultora de uma marca de cosméticos e empreendedora no ramo de confecção, já tem facilidade com a parte financeira e pretende compartilhar o que aprendeu com sua família. “Gosto do tema, porque meu trabalho também é me dedicar a questões administrativas na empresa do meu marido e do meu filho.  Vou levar um pouco desse conhecimento que tive aqui para eles.”

Já em Casa Branca, controle financeiro, capital de giro, controle de estoques e vendas foram alguns dos assuntos trabalhados no encontro. Karen Silva tem uma clínica de estética chamada Clean Derme e foi uma das participantes da ação. Ela aproveitou a oportunidade para esclarecer dúvidas. “Achei muito interessante a iniciativa de trazer essa oficina, porque na graduação não temos essa assistência, ainda mais na área da saúde. Foi esclarecedor, principalmente, na questão de fluxo de caixa”, afirma.